Secretaria da Educação estabelece normas para retorno das aulas

Por Tácio Caldas / Atarde
21/02/2021 - 10:57

Visando estabelecer os critérios para o retorno das aulas, a Secretaria de Educação da Bahia (SEC) divulgou, na última semana, os indicadores e protocolos para este fim. Haverá um sistema de renovação automática de matrículas para os estudantes e a abertura de vagas para novos alunos, além da implementação do ensino híbrido. Normas envolvendo educação e saúde irão regulamentar o retorno das aulas na capital e em toda a Bahia.

Há quase um ano sem aulas, o ensino público e privado ainda segue sem um calendário definitivo para a volta às aulas na Bahia, uma vez que a situação crítica da Covid-19 ainda perdura no estado e na capital. Diante deste cenário, em reunião online com representantes do Ministério Público da Bahia (MP-BA), o secretário de Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, afirmou que a prioridade é a vida. "Todo cuidado que vem sendo tomado pelo governo do estado é no sentido de preservar as vidas das pessoas. Todos nós queremos voltar, mas é importante considerar todos os indicadores", pontuou.

Mesmo assim, a SEC, junto com a Secretaria da Saúde da Bahia e vários outros sujeitos da educação, apresentou alguns protocolos alinhados e unificados para que o retorno das aula assim que possível. Dentre essas normas estão a renovação automática da matrícula para os estudantes que estavam devidamente inscritos em 2020, novas vagas para alunos vindos de outras redes e a inserção do ensino híbrido, onde o estudante terá aulas em casa e na escola. Além disso haverá regras de higienização, distanciamento, uso de máscaras, adequações dos espaços escolares, além do acesso individual a lanches e bebidas.

De acordo com o titular da SEC, todo o órgão sabe da importância desse retorno e não há ninguém que não queira voltar às atividades educacionais. "Todos nós queremos voltar às aulas, sabemos mais do que nunca a importância da escola, dos professores, da companhia dos colegas, da aprendizagem. Mas estamos em plena pandemia. O momento exige muita cautela e cuidados redobrados com toda a comunidade escolar. Este ainda não é o momento de voltar", alertou.

Apesar de todos os cuidados necessários, o Ministério Público da Bahia também acredita que este é o caminho a ser seguido. De acordo com a procuradora geral Norma Angélica Cavalcanti, "tudo isso é uma construção neste momento difícil que passa a Bahia, o Brasil e o mundo no combate à pandemia". Ainda segundo ela, o MP-BA está alerta a essa questão. "O MPE está muito preocupado com o retorno às aulas, porque o direito à educação é de matriz constitucional e temos que dar uma resposta do Estado e dos municípios e todos em cooperação junto com a UPB. Estou feliz pela reunião produtiva, com o pronto atendimento da SEC para esta construção", afirmou.

PUBLICIDADE
AVISO: Ao publicar nesta página você assume total responsabilidade pelo conteúdo do seu comentário.